segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Jogos Olímpicos de Estocolmo

Vinte e cinco quilómetros: o Francisco cai de novo.
Levanta-se de novo. A voz do locutor é grave e torturada dentro do silêncio absoluto da cozinha. O Hermes e a Íris começam a notar que se passa algo que não conseguem compreender totalmente. Nas ruas de Lisboa, devem estar a acontecer muitas coisas que ninguem consegue imaginar. Nas ruas onde o Francisco passou a correr tantas vezes, devem estar a acontecer muitas coisas. O locutor pergunta-se quanto tempo mais conseguirá o Francisco aguentar. Arrasta os pés no chão. Portugal. Trinta quilómetros. O Francisco cai exausto. O seu corpo deitado é rodeado por pessoas. As minhas filhas, Simão e a minha mulher levantam-se das cadeiras e correm para a telefonia, como se pudessem entrar dentro dela.

Cemitério de Pianos
José Luís Peixoto
A Ler por aí... em Benfica, Lisboa

Nenhum comentário: