quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Repetição

Os últimos dias de maio foram sol insípido: nas ruas de Benfica, perdido de mim próprio à hora de almoço; no cemitério de pianos, com o olhar preso na pequena janela suja que tentava iluminar o impossível e que desistia resignada. Cada momento parecia a repetição cansativa de momentos iguais e sucessivos dos dias anteriores.

Cemitério dePianos
José Luís Peixoto
A Ler por aí... em Benfica, Lisboa

Nenhum comentário: