terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Acreditar

Confesso não ter vergonha de acreditar naquilo em que acredito: no cada vez mais raro companheirismo, por exemplo; na dedicação a pessoas ou na fidelidade a objectivos.

Fernando Namora
Retirado do site Vidas Lusófonas

Nenhum comentário: