quinta-feira, 6 de março de 2008

Flor de laranjeira

Agora a estrada atravessava os laranjais em flor e tal como a Lua Cheia anula a paisagem também o perfume nupcial das flores de laranjeira anulava tudo: o cheiro dos cavalos suados, o cheiro a couro dos estofos, o cheiro do Príncipe e o cheiro do jesuíta, tudo era varrido por aquele perfume islâmico que evoca buris e além-túmulos carnais.

O Leopardo
G. Tomasi di Lampedusa
A Ler por aí... na Sicília, Itália

Nenhum comentário: